marédematos
nuvem azul
nuvem vermelha

devo temer as tormentas, tempestade
as ruínas de teu impiedoso encantamento
sua caligrafia hipnótica e circular
devo temer sua cênica indiferença
os sinais de teu corpo infalível
e ensaiado
a tração de morte dos que traçam
dos narcisos, a óbvia e sedutora
verde água